7 de agosto de 2007

balas e chocolates
















Sei que pode parecer lugar-comum. Talvez todo mundo ache isso de si mesmo. Mas, de verdade, às vezes penso que há coisas que só acontecem comigo.

Cena:

Dirijo o carro da minha mãe – que não tem ar-condicionado nem vidros escurecidos – de janelas abertas por causa do calor de torrar jacaré. Paro no semáforo fechado e muito demorado.
Vem o cara que distribui panfletos.
Obrigada.
Vem a moça que vende pano de prato.
Não, obrigada.
Vem o rapaz da associação beneficente com canetas na mão.
Não, não mesmo, obrigada.
Vem o cara das balas e chocolates. Para diante de mim e dá um passo pra trás, fazendo uma reverência.
Oooiii!
Não, moço, obrigada.
Eu não vou te vender nada não!
Não?
Eu-não-vou-estragar-essa-beleza-com-bala-que-engorda-e-chocolate-que-dá-espinha!
(Começo a rir)
Eusepudesseganhavanaloteriaefaziaumaplásticapraficarpelomenosumpoucobonitopratentarconquistarumaprincesacomovocê!
(Ele fala muito rápido, nem respira. Acho que é porque sabe que o sinal vai abrir a qualquer momento)
Seeupudessetedariatudonomundobeijariaseuspésmaseusouumcarafeiopobreduroenuncavoupoderchegarpertodeumamulhertãomaravilhosa!
(Só consigo gargalhar)
Lindadivinaespetáculodanaturezacomosolhosmaisbonitosqueeujávimasnãosãosóosolhosnãoparecequeétudotudinhomesmoondejáseviuumacoisadessas?
(Ele estica a mão pra mim. Automaticamente, retribuo. Ele beija a minha mão. O motorista do carro do lado começa a rir)
Nuncamaisvoulavaressamãoqueencostounumadeusafeitovocêquecaiudocéunaminhafrentealegrandoaminhavidaedandoluzpromeudia!
(Sorrio)
Olha, o sinal abriu. Obrigada por tudo, viu?
Eu é que agradeço por você existir, princesa.

Acelero o carro e atravesso a avenida comprida pensando em balas e chocolates.



3 comentários:

Anônimo disse...

eheheheh... concordo com ele.

Ana Laura Naves disse...

quem precisa de chocolates depois de um encontro desses?

Maíra Brito disse...

vc tem mesmo o poder de encantar, menina! acredite nisso! e aceite os elogios!!! faz bem pro espírito! e poucas pessoas elogiam se não é verdade. temos mais é q aproveitar! (uma das coisas q aprendi com a terapeuta, rsrsrsrsrs)