10 de agosto de 2007

pensamentos soltos (e presos)

Hoje já é dia 10. Mas nada está melhor por isso.

Acho que vou cortar o cabelo, que já vai lá pela linha da cintura agora. Pra que tanto cabelo?

Estou um pouco cansada.

A psicóloga um dia me disse que eu sou umas das únicas pacientes que toda a semana, invariavelmente, têm uma boa história pra contar. Gosto das minhas histórias e de tê-las tantas. Felizes ou tristes, me fazem saber a vida, ter a consciência de que respiro. Na verdade, acho que talvez todos as tenham muitas mas, no automático, perdem o olhar diferente de percebê-las.

Sinto falta de algo que não consigo precisar direito o quê. Sei que tenho um vazio, um buraco no estômago... Acho que vou fazer uma endoscopia.

Brotou um cacho de flores no vaso da orquídea que eu pensei que nunca mais fosse florir.

O Gato está enamorado do tapete de vaca que comprei para a sala. É uma mistura de pêlos, cheiros e espécies que me fazem espirrar vez ou outra e imaginar gatos malhados. Ainda bem que comprei aquele aspirador de pó vermelho. O pó não, o aspirador.

Acho que esqueci de digitar o código...

Quero voltar a dançar sozinha na frente do espelho e me sentir feliz por isso, como contou a minha amiga Maíra, outro dia.

As minhas dívidas estão parceladas até fevereiro de 2008 nos cartões de crédito. As pessoas não deviam ter cartões de crédito. O mundo feito de cartões de crédito não é justo. Eu não quero mais gostar de cartões de crédito. Eu vou quebrar os meus cartões de crédito em pedaços. E depois chorar.

A moça que trabalha lá em casa se chama Calminha. É, Calminha é mesmo o nome dela, de verdade. Eu vi a carteira de identidade. Engraçado isso, principalmente se considerarmos que ela tem pressão alta. E o fato da Calminha trabalhar na minha casa, há anos e anos, todas as semanas, infelizmente, ainda não me acalmou em nada a vida.

Vou olhar se tem novidades nos outros blogs agora.

Tchau.

2 comentários:

fabiana disse...

eu simplesmente adooooro rir das suas histórias! não deixe seu olhar de hoje ficar vesgo pelo olhar da modelo da foto...aliás, as modelos modelam o que mesmo? a nossa péssima auto-estima?
beijos

Maíra Brito disse...

cartões de crédito? fight club neles!! mas não se preocupa q todas as dívidas vão valer a pena. certamente vc tá mais feliz (e bonita e fofa) depois de ter adquirido algumas coisas, depois de ter entrado na academia. e qdo pensar q não conseguindo nada, lembra da malhação! anos parada, tá voltando tão bem! tão alooooongadaaaaaaa.
dançar em frente ao espelho? pode arriscar, agora mesmo. ou asim q chegar em casa.
e cultive mesmo suas histórias. é uma dádiva transformar até coisas tristes em bons casos, de contar e de ouvir.
ps. não ia deixar a terapeuta?? eu abandonei a minha sem aviso prévio. tô com a consciência até meio pesada, rsrsrsrsss
bjossssssss